Imprimir

Fafram está entre melhores do Brasil

banner-fafram

O MEC (Ministério da Educação) divulgou um ranking das instituições de ensino superior brasileiras, que incluem universidades, faculdades, centros universitários, IFETs (Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia) e CEFETs (Centros Federais de Educação Tecnológica).

A lista foi publicada no site do INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira). Referente a 2015, ela se apoia no IGC (Índice Geral de Cursos), o indicador oficial de qualidade do ensino superior no país.

Classificada como uma instituição Privada, porém, sem fins lucrativos por ser mantida pela Fundação Educacional de Ituverava, a Fafram (Faculdade Doutor Francisco Maeda) de Ituverava está no ranking, por ter obtido nota 4, no último IGC. A notícia foi veiculada por grandes veículos de comunicação do Brasil, incluindo a revista Exame, uma de maior credibilidade do país, dividindo a lista em Universidades, Centros Universitários e Faculdades.

Um dos fatores considerados pelo IGC é a média dos CPCs (Conceito Preliminar de Curso) do último triênio, que se refere aos cursos de graduação e é calculado no ano seguinte à realização do Enade (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes).

Outro componente da avaliação é a média dos conceitos atribuídos pela CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) a programas de pós-graduação stricto sensu na última avaliação trienal.
A distribuição dos estudantes entre os diferentes níveis de ensino, graduação ou pós-graduação stricto sensu também é considerada para determinar a nota da instituição.

Uma instituição é considerada excelente quando atinge as faixas 4 ou 5 no IGC, que vai de 1 a 5. De um total de 2.109 instituições de ensino superior avaliadas, apenas 375 entraram nesse grupo seleto.

Aquelas que não chegam à nota mínima 3 são consideradas insatisfatórias para os padrões do MEC e podem sofrer punições.

Algumas instituições da lista completa aparecem sem conceito ou com a informação de descredenciamento. Outras são classificadas como sub-júdice.

A USP (Universidade de São Paulo), que encabeça diversos rankings de universidades brasileiras, não está na lista porque não participa do Enade, usado para a avaliação do MEC.

Os cursos avaliados no último triênio são: administração, administração pública, ciências contábeis, ciências econômicas, design, direito, jornalismo, psicologia, publicidade e propaganda, relações internacionais, secretariado executivo, tecnologia em comércio exterior, tecnologia em design de interiores, tecnologia em design de moda, tecnologia em design gráfico, tecnologia em gastronomia, tecnologia em gestão comercial, tecnologia em gestão de qualidade, tecnologia em gestão de recursos humanos, tecnologia em gestão financeira, tecnologia em gestão pública, tecnologia em logística, tecnologia em marketing, tecnologia em processos gerenciais, teologia e turismo.

Veja a no site da revista Exame.com as melhores universidades, faculdades, institutos federais, centros universitários e faculdades do Brasil, segundo esse ciclo de avaliação do MEC. Os rankings foram divididos em três tabelas, de acordo com o tipo de instituição.

Fonte: Jornal O Progresso