• banner-vestibular-2018-2








Imprimir

Fafram recebe doações de livros para Biblioteca Jurídica

banner-livros-direito-busaA Fafram (Faculdade Doutor Francisco Maeda) recebeu esta semana a doação de cerca de 250 livros que foram doados para a biblioteca do curso de Direito. Os livros foram doados pelo advogado Dr. Fabiano Estevão Pavan Gonçalves.

Estiveram presentes para receber as doações, o presidente da FE (Fundação Educacional de Ituverava) Pedro César Galassi, o conselheiro Luiz Carlos Rodrigues “Busa” e o diretor da Fafram professor Doutor Márcio Pereira.

O advogado ressaltou que foi motivado pelo trabalho reconhecido que é desenvolvido pela Fafram e Fundação Educacional em Ituverava e que as Bibliotecas Jurídicas sempre necessitam de livros.

Segundo ele, como está migrando para digital, os livros estão perdendo a funcionalidade para os profissionais, contudo, lembrou que “para quem está iniciando na vida acadêmica, os primeiros atos de consultas são com os físicos”.

“E também para incentivar todos os profissionais das diversas áreas que puderem doar aqueles livros que estão parados, pois assim vão produzir muito mais na biblioteca do que nas estantes”, lembrou.

Adriano é de Uberaba e possui um hangar no Aeroporto de Ituverava e se considera também ituveravense pela acolhida que recebeu na cidade e por passar tempo considerável na cidade. O diretor, o conselheiro e o presidente da entidade agradeceram a nobre atitude do profissional.

Fonte: Jornal O Progresso

Imprimir

Aprovado curso de engenharia elétrica na FFCL

banner engenharia eletricaNa última semana, dia 10 de novembro, Ituverava recebeu mais uma excelente notícia: o Ministério da Educação publicou portaria em que autoriza o funcionamento do curso superior de Engenharia Elétrica na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FFCL), instituição mantida pela Fundação Educacional de Ituverava.

É mais uma conquista da FE, instituição que vem crescendo a cada ano, graças à qualidade de ensino que oferece e à seriedade com que é administrada pela diretoria, formada por homens íntegros, que colocam os interesses da cidade acima dos seus particulares.

Segundo o diretor da FFCL, Antônio Luís de Oliveira (“Toca”), à Tribuna de Ituverava, a expectativa é que as aulas comecem já em 2018. “Em janeiro publicaremos o edital para a realização do vestibular. Serão disponibilizadas 50 vagas, e as aulas devem começar já no início do ano”, afirma.

Estrutura Preparada

“Como a FFCL já oferece os cursos de Engenharia Civil, Engenharia Mecânica e Engenharia da Produção, já temos os laboratórios e o corpo docente necessários para o curso de Engenharia Elétrica. Por isso, já estamos preparados para dar início às aulas com celeridade”, ressalta. 
Ainda segundo Toca, com a implantação do curso de Engenharia Elétrica, Ituverava se consolida ainda mais como referência de ensino. “A FFCL completará as escolas de Engenharia, oferecendo cursos das quatros principais áreas. É uma conquista significativa para a instituição e vai consolidar Ituverava como uma referência em toda a região”, completa o diretor.

Curso

Depois das disciplinas básicas das engenharias, o aluno mergulha em aulas práticas e em laboratório. A formação profissionalizante tem início no terceiro ano, com aulas de projetos de sistemas elétricos, materiais elétricos, sistemas digitais e eletromagnetismo, entre outras. Disciplinas de economia e administração também integram o currículo. O estágio e um trabalho de conclusão do curso são obrigatórios.

Profissão

O engenheiro eletricista lida com a geração, a transmissão e a distribuição da energia elétrica, considerando fatores como custos, localização e segurança. Ele está habilitado a construir e a aplicar sistemas de automação e controle em linhas de produção industrial.

Trabalha no desenvolvimento de componentes eletroeletrônicos, na operação e na manutenção de equipamentos em hospitais e clínicas e em projetos de instalações elétricas.

Participa do projeto e da construção de usinas hidrelétricas, termelétricas e nucleares e faz estudos sobre eficiência energética, considerando fontes de energia renováveis. Também elabora projetos de sistemas de medição de consumo, iluminação de espaços e aterramento de fios.

Concessionárias de energia, empresas de telecomunicações, fábricas de tablets e celulares, indústrias de equipamentos, consultorias e empresas prestadoras de serviços em computação são tradicionais empregadores.

Fonte: Tribuna de Ituverava

Imprimir

Saiba quem tem o direito ao ressarcimento do pagamento do diploma.

banner-diplomas

“ATENÇÃO”

Alunos que pagaram a expedição do diploma entre novembro de 2002 a novembro de 2007.

Entrar em contato através do e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

“TIRA DÚVIDAS”

1. Quem tem o direito ao ressarcimento do pagamento do diploma?
R: São os ex alunos que, efetivamente, pagaram a taxa de expedição do diploma no período entre dezembro de 2002 a dezembro de 2007.

2. Como deve proceder o(a) aluno(a) que tiver o direito do ressarcimento?
R: O (A) aluno(a) que tiver o direito ao ressarcimento da taxa da expedição do diploma deverá preencher um requerimento endereçado à faculdade em que se formou solicitando o reembolso da quantia paga.

3. Qual o valor do ressarcimento?
R: O valor do reembolso será o mesmo em que o(a) aluno(a) pagou na época corrigido monetariamente conforme Resolução 267/2013 da Justiça Federal.

Imprimir

Secretário explica sobre medidas que facilitam a criação de peixes

banner-arnaldo-jardim2Arnaldo Jardim também lembrou que em fevereiro deste ano, o governador Geraldo Alckmin, anunciou uma série de medidas para impulsionar a aquicultura paulista, como a Guia de Trânsito Animal eletrônica (e-GTA) e a emissão a Declaração de Conformidade da Atividade Agropecuária (DCAA) para a aquicultura, simplificando o licenciamento ambiental, facilitando a emissão de documentos e licenças para que os pequenos produtores possam exercer a atividade.

“A partir de agora, a emissão da e-GTA para a movimentação, dentro do Estado, de animais aquáticos (peixes, crustáceos, moluscos, invertebrados e coral) pode ser feita pelo criador por meio do sistema informatizado Gestão de Defesa Animal e Vegetal (Gedave), em sua propriedade, para ser liberada online pela Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA), sem a necessidade de que ele se dirija a uma unidade oficial de defesa”, afirma Arnaldo Jardim.

“Além da e-GTA, o criador poderá emitir a Declaração de Conformidade da Atividade Agropecuária (DCAA) para a aquicultura, dispensando o licenciamento ambiental para que pequenos produtores instalem e operem seus empreendimentos, como já ocorre em outras atividades”, explica.

Crescimento

Ao longo do encontro, Arnaldo Jardim Apresentou diversas estatísticas a respeito da aquicultura. Uma delas é que a criação de peixes em cativeiro no Brasil está em expansão e o país fechou o ano de 2016 com um crescimento de 10%, com faturamento ficou em R$ 4,5 bilhões.

“A indústria do peixe emprega, entre tanques, frigoríficos, comércio e indústrias, cerca de um milhão de pessoas”, destaca.

Segundo relatório da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), a aquicultura terá expansão nos próximos anos no Brasil. Ainda de acordo com o relatório da FAO, o consumo de pescados no Brasil chegará a 12,7 quilos em 2025, cerca de 32% a mais do que os 9,6 quilos consumidos por ano entre 2013 e 2015.

“Dados do relatório da FAO apontam que em dez anos a produção de pescados em cativeiro no Brasil mais do que dobrará. A expectativa é que em 2025 a produção já seja de 1,145 milhão de toneladas”, destaca Jardim.

Fonte: Tribuna de Ituverava

Imprimir

Alunos de Sistemas de Informação fazem doação a APAE

banner-sistemas-apae-2017Alunos do curso de Sistemas de Informação da Faculdade Dr. Francisco Maeda (Fafram), instituição mantida pela Fundação Educacional de Ituverava, doaram à Associação de Pais e Amigos de Excepcionais (Apae) cerca de 300 quilos de alimentos não perecíveis. A entrega foi na última quinta-feira, 16 de novembro, à diretora da Apae, Lucymara Bertinatto de Carvalho Sanches.

Em entrevista concedida à Tribuna de Ituverava, a professora do curso de Sistemas de Informação, Lidiane Kanesito, fala sobre o trabalho social realizado pelos alunos. “A arrecadação de alimentos foi organizada pelos membros do Diretório Acadêmico e pela empresa júnior do curso de Sistemas de Informação. No final de outubro, foi realizada a Semana de Sistemas de Informação e os participantes doaram alimentos como forma de inscrição para acompanhar o evento”, explica. 
“Tivemos um resultado bastante positivo, pois conseguimos 300 quilos de alimentos. Resolvemos doar para a Apae devido ao belo trabalho que a entidade desenvolve e também porque a Fafram tem uma parceria duradoura com a entidade”, ressalta Lidiane Kanesito.

Agradecimento

A diretora da Apae, Lucymara Bertinatto de Carvalho Sanches, agradece a ação dos alunos da Fafram. “A importância dessa doação é que vai ajudar na manutenção da entidade. Além dos alimentos, essa ação proporciona uma bonita interação entre alunos da Fafram e da Apae”, destaca. 
“Agradeço aos alunos do curso de Sistemas de Informação, pois a iniciativa vai proporcionar muitos benefícios à Apae”, completa. 
A 14ª Sesinfo (Semana de Sistemas de Informação) – evento em que os alimentos foram arrecadados – foi realizada entre os dias 23 e 27 de outubro. Neste ano, foram proferidas cinco palestras e o tema do evento foi “Internet of Things”.

Fonte: Tribuna de Ituverava

Imprimir

FFCL promove debate sobre sustentabilidade e inovação

Vereador Marcos Papa lembra que as preocupações com o meio ambiente devem estar alinhadas aos avanços tecnológicos

banner ffcl inovacaoA Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FFCL), instituição mantida pela Fundação Educacional de Ituverava, promoveu quarta-feira, 20 de setembro, debate sobre tema: “Novos cenários regionais – Sustentabilidade e Inovação”, com participação do professor Eduardo Cicconi, coordenador do curso de Administração da FFCL, e do vereador Marcos Papa, de Ribeirão Preto.

O evento foi realizado no Salão Nobre da FE e aberto aos interessados. “Se observamos a evolução das cidades e dos países, percebemos a influência da tecnologia para que elas acontecessem. Entretanto, a tecnologia pode também proporcionar alguns problemas. No trânsito, por exemplo, o avanço do crescimento do número de veículos resulta em congestionamento, dificuldade para encontrar vagas para estacionar e poluição”, afirma Cicconi. 
“Por conta disso, são essenciais cidades inteligentes, ou seja, aquelas em que a tecnologia é utilizada para melhorar e infraestrutura urbana e tornar os grandes centros mais eficientes e com mais qualidade de vida”, ressalta.

O vereador Marcos Papa, lembra que as preocupações com o meio ambiente devem estar alinhadas aos avanços tecnológicos. “Temos que ter consciência sobre o efeito estufa, pois gases tóxicos contribuem para o avanço do aquecimento global. Além disso, temos muitos recursos naturais finitos, e se não cuidarmos deles, podemos ser extinguidos do planeta nos próximos anos”, destaca.

Assunto Urgente

A professora do curso de Administração da FFCL, Lilian Ribeiro de Oliveira, fala sobre o evento. “O assunto debatido é uma questão urgente, necessário e que deve permear o comportamento de todos nós enquanto cidadãos. Conhecer e dialogar sobre sustentabilidade e inovação, proporciona a geração de novas ideias, conscientização da população, além de dar a oportunidade aos jovens de refletir sobre a sua responsabilidade para com o futuro e o desenvolvimento das nossas cidades e organizações”, diz.

“Permitir que temas dessa natureza sejam debatidos por especialistas no setor universitário é essencial e deve ser frequente”, completa a professora Lilian.

Fonte: Tribuna de Ituverava

Imprimir

Arnaldo Jardim discute sobre agricultura em Ituverava

banner-arnaldo-jardim1Secretário esteve no município na última quarta-feira, 20 de setembro, em evento promovido na Fafram

Esteve em Ituverava quarta-feira, 20 de setembro, o secretário estadual da Agricultura e Abastecimento e deputado federal, Arnaldo Jardim. Ele veio participar do encontro “Os Novos Caminhos da Aquicultura Paulista”, realizado na Faculdade Dr. Francisco Maeda (Fafram), pela Secretaria Estadual da Agricultura e Abastecimento.

O encontro reuniu autoridades e produtores de toda a região, e teve o objetivo de difundir novas técnicas de aquicultura, que é o estudo técnico de cultivo e reprodução de peixes, algas, crustáceos ou moluscos, e difundir projetos nas áreas da região de Orlândia e Franca, totalizando 30 municípios.

A aquicultura é responsável por cultivar organismos aquáticos em condições controladas, com iluminação e temperatura da água ideais para a criação da espécie em questão. Em muitas ocasiões a aquicultura ocorre em tanques.

Formaram a mesa diretora, além do secretário Arnaldo Jardim; o presidente da Fundação Educacional de Ituverava, Pedro César Galassi; o diretor da Fafram, Márcio Pereira; o diretor da CATI de Orlândia, Paulo César da Luz Leão; o diretor da Defesa Sanitária Animal, José Eduardo Alves de Lima; o presidente da Santa Casa de Ituverava e conselheiro da FE, Luiz Carlos Rodrigues (“Busa”); o secretário da Indústria, Comércio e Agricultura, Luciano Chaebub Rodrigues (“Lolô”), que representou a prefeita Adriana Quireza Jacob Lima Machado; o diretor da CATI Regional, Pedro César Barbosa Avelar; o diretor da EDR de Orlândia, José Eduardo Girardi; o presidente do Sindicato Rural de Ituverava e da Aprosoja-SP, Gustavo Ribeiro Rocha Chavaglia; a prefeita de Aramina, Dalva Aparecida Pierazo Rodrigues, e o gerente da Cetesb de Franca, Evandro Fischer.

Programação
O secretário da Agricultura e Abastecimento Arnaldo Jardim abriu o evento às 8h30. Em seguida, foram proferidas cinco palestras entre 9h e 12h: “Panorama da Aquicultura Paulista”, “Licenciamento Ambiental da Aquicultura”, “Guita de Trânsito Animal”, “Linhas de Financiamento para a Aquicultura” e “Atividades da Fafram no Desenvolvimento Regional da Psicultura”. Ao fim do encontro, foi realizado um almoço de confraternização.

Motivo

Segundo Arnaldo Jardim, esse encontro tem ocorrido em diversas regiões do Estado, para atender a Resolução SAA nº 73, publicada no Diário Oficial do Estado em novembro de 2016, que estabelece novos parâmetros de classificação de espécies alóctones, exóticas e híbridos que têm o cultivo permitido em rios e reservatórios do Estado, bem como os locais autorizados para o cultivo de cada espécie.

O Instituto de Pesca atualizará a lista a cada dois anos, com base em pesquisas que demonstrem o potencial de invasão das espécies, levando em consideração a sustentabilidade baseada de maneira integrada em aspectos ambientais, econômicos e sociais.

Para a classificação, os pesquisadores irão avaliar potencial zootécnico das espécies cultivadas, em suas respectivas bacias hidrográficas e os sistemas de produção adotados, bem como os resultados do Censo Estrutural e Monitoramento da Pesca e Aquicultura Continental e Marinha no Estado de São Paulo.

“Com a formalização da atividade, será possível agregar maior valor à produção, incentivando o consumo da proteína animal no País e incrementando as exportações. A medida visa apoiar o pequeno produtor, como nos orienta o governador Geraldo Alckmin”, afirma.

Importância do Evento

O presidente da FE, Pedro César Galassi aprovou o encontro. “Recebemos um grande número de participantes de toda a região. Foram momentos de aprendizado, pois o secretário Arnaldo Jardim e os palestrantes transmitiram importantes conhecimentos a respeito de uma atividade que deve ser incentivada em toda a região, pois os municípios têm muito potencial para isso”, enfatiza Pedrinho.

O diretor da Fafram, Márcio Pereira, também elogia a inciativa do governo. “A aquicultura é uma atividade rentável e em plena expansão. Este é o momento de incentivá-la em nossa região, o que foi muito bem observado e difundido pelo secretário Arnaldo Jardim”, completa.

Fonte: Tribuna de Ituverava