• banner-vestibular-2018








Imprimir

Fafram já formou 1.458 Engenheiros Agrônomos

formandos-2016-1

Instalado em 1987, curso de Agronomia da Fafram está na 50ª turma de formandos

Em todas as crises econômicas que assolam o país, fica cada vez mais evidente a importância do agronegócio para a economia brasileira. Se a situação está difícil, ela seria muito pior se não fosse por este setor, responsável por 23% do PIB brasileiro e 40% do faturamento das exportações.

E neste contesto, Ituverava tem grande relevância. Isso porque além de a cidade ter uma histórica intrinsecamente ligada à agricultura, ela conta com a Faculdade Dr. Francisco Maeda (Fafram), instituição mantida pela Fundação Educacional de Ituverava, que na última semana viveu um momento histórico, ao formar a 50ª turma do curso de Agronomia, considerado um dos melhores do país.

O paraninfo dos 52 diplomados da 50ª turma de Engenharia Agronômica, que recebeu o nome de “Professora Anice Garcia”, foi o deputado federal e secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim que fez questão de participar do evento.

A qualidade do ensino do curso de Agronomia é garantido pela reconhecida competência de seus professores, atestada pela excelente titulação acadêmica, vivência profissional e pela estrutura organizacional, condições avaliadas e reconhecidas pelo MEC.

Com alto índice de empregabilidade, atualmente a Fafram tem mais de 200 convênios firmados com empresas públicas e privadas ligadas ao setor agroprodutivo, onde os alunos realizem seus estágios de conclusão de curso, facilitando sua inserção no mercado de trabalho logo após a formatura.

Outro diferencial

Outro diferencial da Fafram é a estrutura da instituição. No campus da II da FE, onde o curso funciona, há a Fazenda Experimental, credenciada pelo Ministério da Agricultura, local onde os estudantes participam de aulas práticas de diversas disciplinas.

O curso dura quatro anos e meio, e o coordenador é o professor mestre Vinícius Antonio Maciel Júnior. Além dele, outros 35 professores, sendo 92% mestres e doutores, fazem parte do corpo docente do curso. A maior parte está como docente desde que o curso foi instalado, em 1987, o que demonstra que a Fafram também oferece estabilidade e boas condições de trabalho aos seus profissionais.

Diretor da Fafram comenta sobre a qualidade do curso

Para o diretor da Fafram, Márcio Pereira, chegar a 50 turmas e mais de 1,4 mil profissionais formados é um grande marco. “Desde 1987, quando o curso foi instalado, até os dias atuais, a tecnologia avançou muito no setor da agricultura, e os agrônomos formados pela Fafram têm uma grande parcela de contribuição nisso”, afirma.

“Hoje temos profissionais formados pela Fafram atuando em todos os Estados brasileiros, sendo que muitos estão à frente de multinacionais, empresas próprias, associações e cooperativas. Além disso, sempre formamos profissionais éticos, pois sabemos que não basta ser bom apenas no desempenho de suas funções”, ressalta o diretor.

Grade Curricular

A grade curricular mescla disciplinas técnicas e científicas. Os dois primeiros anos trazem matérias das áreas de Ciências Biológicas e Exatas, como biologia, bioquímica e estatística.

Nos três anos seguintes, o forte são as disciplinas profissionalizantes, ministradas em subáreas como ciência do solo ou agricultura, entre outras. Mas há, também, aulas de gestão e administração.

Boa parte da carga horária é dedicada a aulas práticas em laboratórios e fazendas experimentais. O estágio é obrigatório, assim como o trabalho de conclusão de curso.

Mercado de Trabalho

O agronegócio representa 23% do PIB brasileiro e 40% do faturamento das exportações do país, segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq-USP. Grande parte das exportações do Brasil é de commodities, portanto, vêm daí as melhores oportunidades para o engenheiro agrônomo, em órgãos do governo, em empresas exportadoras ou importadoras, em indústrias de alimentos, sementes, adubos e equipamentos, ou grandes propriedades rurais.

As exigências legais para a preservação dos recursos naturais também abrem frentes de trabalho meio ambiente. Cresce ainda a produção de orgânicos, cuja demanda deve aumentar nos próximos anos - a produção está na mão de pequenos produtores. Há boa oferta de trabalho nas regiões que tradicionalmente têm grandes extensões de terra dedicadas à produção agrícola como Sudeste, Sul e Centro-Oeste.

Presidente da FE fala sobre a qualidade do curso de Agronomia
O presidente da Fundação Educacional de Ituverava, o empresário César Luiz Mendonça, fala sobre a qualidade do curso de Agronomia da Fafram, instituição de ensino mantida pala Fundação Educacional de Ituverava. “A formatura da 50ª turma de Agronomia nos traz a certeza de que a Fundação Educacional de Ituverava está no caminho certo, formando profissionais altamente qualificados, mantendo o nível do curso em um patamar em alto nível, proporcionando aos formandos condições de enfrentar o mercado de trabalho, com dignidade, respeito e referência, não só no nosso Estado, mas em todo o país”, afirma o presidente.

“Estamos formando mais uma turma, é porque realmente temos uma grande demanda pelo curso e a certeza de que estamos devolvendo e entregando aos nossos formandos um diploma de que realmente ele está capacitado e qualificado para desempenhar sua função de ajudar no desenvolvimento no nosso país, gerador de riqueza com o aumento da produtividade e na pesquisa”,observa.

“Para nós, da Fundação Educacional de Ituverava, é motivo de muito júbilo alcançar este expressivo número de turmas e lógico, a certeza que vamos multiplicar por várias vezes. Hoje são mais de 1,4 mil alunos graduados através da FE, espalhados pelo país dando a sua contribuição para o nosso desenvolvimento”, diz Mendonça.

Medicina Veterinária

“Também formamos recentemente mais uma turma de Medicina Veterinária, que é um curso que também está se tornando referência, pelas instalações, Hospital Veterinário da melhor qualidade e pelo campus que é excelente, tanto para este curso quanto para Agronomia”, ressalta.

“O campus é a céu aberto, onde o aluno tem a possibilidade de ter aulas teóricas e práticas na própria instituição. Essas comodidades geram conhecimentos extras aos nossos formandos. Também dispomos de um corpo docente totalmente comprometido com a boa educação e preparado para formar excelentes profissionais”.

“Hoje é momento de muito orgulho e satisfação por poder contribuir com a nossa região e com nosso país, formando profissionais altamente qualificados para desenvolver a agropecuária brasileira”, afirma o presidente da FE, o empresário César Luiz Mendonça.

Elogios

O engenheiro agrônomo Geraldo Ribeiro de Mendonça Júnior, 47 anos, diretor-executivo da GRM Agrícola e Floresta SA e formando da 1ª turma de Agronomia da Fafram, fala sobre a instituição de ensino.

“O conhecimento técnico/pedagógico que aprendi na Fafram, juntamente com a experiência de morar fora, em uma cidade acolhedora como Ituverava, foram muito importantes para minha realização profissional e também pessoal”, afirma.

“Passados quase vinte e cinco anos de formado, utilizo quase que diariamente a base que aprendi na faculdade, e também os conceitos ali adquiridos. Hoje, meu filho mais velho cursa o quarto período de Agronomia, o que me deixa feliz e orgulhoso. Sei que ele vai ter uma boa base para os desafios futuros”, elogia Geraldo Ribeiro de Mendonça Júnior.

Fonte: Tribuna de Ituverava