• banner-site-vestibular-2019-1a
  • banner-congresso-2018
  • banner-bradesco








Fique Sabendo

Imprimir

Estudantes do curso de Direito da Fafram participam de Júri Simulado

banner-juri-2018A Faculdade Dr. Francisco Maeda (Fafram) realizou dia 28 de agosto, o X Júri Simulado de Direito da Fafram. O evento aconteceu na sala de Júri do Núcleo de Estudos Jurídicos da FFCL, no campus I da FE.

A sessão foi presidida pelo juiz de Direito, Dr. Iuri Sverzut Bellezini, da cidade de Nopuranga, e contou com a presença de 90 pessoas, entre autoridades, professores e alunos do curso de Direito.

O Júri foi transmitido em tempo real para o Salão Nobre, onde estavam cerca de 300 pessoas, entre alunos do curso e familiares.
Os universitários do 2º ciclo de Direito atuaram como jurados, e do 10º ciclo, atuaram e assistiram ao Júri.

A atividade, realizada anualmente, consiste na simulação de um Júri real, baseado em um processo criminal. Os alunos estudam o processo selecionado pelos professores do ciclo, discutem entre si e, com os docentes, ensaiam ao longo dos dias o papel que devem desempenhar na sala do Júri.

Prática

A professora Priscilla de Souza Ferro, docente no curso de Direito da Fafram e responsável pelo Júri, fala sobre o objetivo da atividade acadêmica. “A proposta é que os alunos possam ter contato com práticas das quais farão parte quando estiverem aptos para atuar como advogados, juízes, promotores, etc.”.
“O Júri Simulado é uma das ações acadêmicas mais importantes de um curso de Direito, pois os alunos têm a oportunidade de colocar em prática, os conhecimentos teóricos que recebem durante o curso. Como o Júri é uma representação de um processo jurídico real e amplo, tanto os alunos que participam atuando, quanto os que assistem, têm uma noção bastante próxima do que ocorre na realidade”, explica a professora.
“É uma atividade que torna evidente a capacidade de articulação de ideias e conceitos que, certamente, serão fundamentais para a vida profissional”, completa a docente Priscilla de Souza Ferro.

Fonte: Tribuna de Ituverava