• banner-vestibular-2018








Fique Sabendo

Imprimir

FFCL apresenta relatório de cesta básica de Ituverava

banner pesquisa ffclTrabalho realizado pelo curso de Administração da FFCL (Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ituverava) apresenta boletim atualizado, agora com os dados de maio inclusos na pesquisa, coletada em Ituverava, o levantamento de dados da Cesta Básica é apresentado a partir de janeiro/16, apresentando variações em fevereiro, março, abril e maio.

A metodologia de coleta é a mesma usada pelo DIEESE, tendo seus comparativos abaixo. A cesta básica em Ituverava apresenta deflação de seus preços em fevereiro, março e abril, apresentando variação positiva apenas no mês de maio.

Também são apresentadas as horas necessárias por mês de trabalho para a compra dos produtos da cesta, usando como base o salário mínimo de R$ 880,00 ( Oitocentos e oitenta reais) e o total de horas trabalhados por mês (176 horas). A primeira variação, apresentada em fevereiro, é impactada pela queda do valor do tomate e da batata e as maiores altas, ambas com 8% são o feijão e a farinha.

A variação entre fevereiro e março é acentuada com a queda de -11% no valor do Acém e -8% no valor da banana. A maior alta foi no feijão, variando de 9%.

Entre abril e março, a queda é influenciada em grande parte com a queda do tomate e da batata (-28% e -33% respectivamente). A maior alta foi do leite, com 10%, seguida da carne, 8%.

A variação apresentada entre maio e abril representa o primeiro aumento, de 2,04%. O aumento foi impulsionado pela Batata (37%), seguido pela variação do Leite (5%), Feijão 1kilo (4%) e Margarina (4%).

Em comparação com a cesta do DIEESE, no mês de fevereiro houve quedas em capitais brasileiras, como -1,1% em São Paulo, -2,89% em Brasília, -3,66% em Porto Alegre e chegando a uma queda de -8,45% em Vitória.

tabela1

No mês de março as capitais tiveram altas apresentadas, como 0,16% em São Paulo, 1,38% em Brasília, 2,3% no Rio de Janeiro. As quedas aconteceram nas capitais no Norte e Nordeste do país, como por exemplo -12,87% em Manaus e -7,05% em Boa Vista.

Em abril, observando os dados apresentados pelo DIEESE, houve quedas em diversas capitais do país, como São Paulo (-0,38), Rio de Janeiro (-1,55%), Brasília (-3,84%). As altas aconteceram em João Pessoa (3,96%), Recife (3,27%), Natal (2,61%) e Boa Vista (2,52%).

É importante ressaltar que os níveis dos preços acima são da ces ta bás ica apenas, não abrangendo outros itens, como serviços e vestuário por exemplo. Isso pode explicar a diferença de valores que é observado entre, por exemplo, o indicie IPCA ou IGP-M, normalmente apresentados na mídia, que tem uma diferente metodologia, utilizando outras fontes de consultas e cálculos.

Detalhes sobre a metodologia utilizada

A cesta básica, na metodologia proposta pelo Dieese, é composta pelos seguintes produtos e as respectivas quantidades:

tabela2

As coletas são efetuadas na primeira e segunda quinzena de cada mês, buscando
três marcas de cada produto (quando disponíveis) para utilizar na média. Assim
que temos todos os dados disponíveis, é feita uma comparação com a última coleta,
chegando à variação do percentual.

grafico1

Referências:
http://www.dieese.org.br/analisecestabasica/2016/201602cestabasica.pdf
http://www.dieese.org.br/analisecestabasica/2016/201603cestabasica.pdf
http://www.dieese.org.br/analisecestabasica/2016/201604cestabasica.pdf

Fonte: O Progresso

Imprimir

Prêmio CREA-SP homenageia os melhores alunos da classe tecnológica

banner-crea-2016-2O prêmio Crea-SP de formação profissional premiou no último dia 09 de junho no Espaço Figueira, localizado no bairro Butantã, na capital Paulista os melhores alunos concluintes de 2015 dos cursos de Engenharia, Agronomia, Geologia, Geografia e Meteorologia. A Edição 2016 do CREA-SP destacou 261 graduandos. Também compareceram à cerimônia, familiares, professores, reitores e diretores de Universidades, conselheiros e diretores do CREA-SP entre outras autoridades. Dentre os alunos homenageados destacam-se: Henrique Peixoto Rodrigues e Alaor da Rocha Neto, formandos do curso de Agronomia – FAFRAM no ano de 2015.

foto 1
Homenageados

foto 2
Aluno FAFRAM – Alaor da Rocha Neto

foto 3
Aluno FAFRAM – Henrique Peixoto Rodrigues

foto 4
Presidente CREA Francisco Kurimori, Professoras e conselheiras do CREA Maria Amália Brunini, Margareti Nakano, conselheiro Márcio Vieira e os alunos Alaor, Henrique e esposa, demais familiares.

Imprimir

Realização das Semanas de Engenharia Mecânica e de Produção

banner semana engenharias 2016 eventoA Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FFCL), instituição mantida pela Fundação Educacional de Ituverava, promoveu, entre os dias 23 e 25 de maio, a 3ª Semana de Engenharia Mecânica e de Produção.

Na segunda-feira, 23 de maio, foram proferidas as palestras “Tecnologia das ferramentas de corte para soluções em Usinagem”, por Mário Toyama; “Fadiga Térmica”, por Ruy Ribeiro da Silva Junior, e “Excelência Operacional: Qualidade, Produtividade, Manufatura Enxuta”, por Rodrigo Ricardo.

Terça-feira, dia 24, os temas das palestras foram “Tecnologia Aplicada ao Processo de Soldagem”, por Eduardo Pires de Moraes, e “Ganhos de Competitividade com a utilização de softwares CAM”, por Thiago Cardoso.

Encerrando a semana, dia 25, foram as palestras “IST Sistemas - Como a validação virtual auxilia o desenvolvimento de projetos”, e “Navegando nos processos do PCPM”, proferidas por Hamilton Toledo.

O curso de Engenharia Mecânica da FFCL visa à formação de bacharéis qualificados e capacitados a atuar em todas áreas de conhecimento da área, desenvolvendo atividades de projeto, supervisão, consultoria, assessoria, auditoria, perícia entre outros, com o escopo de tornar o profissional adaptável às exigências de um ambiente industrial e empresarial em contínuo processo de mudança.

Ampliar conhecimentos
O curso de graduação de Bacharelado em Engenharia de Produção tem o objetivo propiciar ao acadêmico um processo formativo que lhe habilite como um profissional apto a produzir e aplicar conhecimentos científicos e tecnológicos na área de Engenharia de Produção relacionados aos campos da pesquisa, aplicação industrial, planejamento e gestão, enquanto cidadão ético e com capacidade técnica e política. O coordenador do curso também é o professor Tadeu Tomio Sudo.

O diretor da FFCL, Antônio Luis de Oliveira (“Toca”), fala sobre a importância da Semana Acadêmica. “É sempre uma oportunidade muito boa para os alunos ampliarem os conhecimentos obtidos em sala de aula. É também um momento de debater assuntos relevantes, e se atentarem a importantes questões do mercado de trabalho. Com isso, nossos alunos saem da instituição com importantes diferenciais”, observa Toca.

Fonte: Tribuna de Ituverava

Imprimir

Fundação Educacional de Ituverava apoia relançamento de livro infantil

Obra “Rosinha, a Florzinha que não sabia beijar” tem como editora, a Fundação Educacional de Ituverava

banner livro rosinhaPor meio de sua editora, a FE (Fundação Educacional de Ituverava), está apoiando o relançamento do livro “Rosinha, a Florzinha que não sabia beijar”. A obra do gênero Literatura Infantil tem como autora a professora, pedagoga, historiadora, psicopedagoga Marta Caetano e ilustrações da professora de artes Fabíola Dias Soares.

A primeira vez que o livro foi lançado contou com apoio da Prefeitura Municipal de Guará, em 2012, quando as docentes lecionavam no Centro Municipal de Educação Infantil “Maria Paula Ackrouche Sandoval dos Santos”.

A escritora e a ilustradora são de Guará. A autora é ex-aluna dos cursos de Graduação em História e pós-graduação em Psicopedagogia pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ituverava, mantida pela FE.

A obra, que teve 1000 exemplares na primeira etapa e 500 nesta segunda pela editora da FE, consta no Guia Prático para Educação Infantil, é adotado por diversas escolas, inclusive nos Colégios mantidos pela FE de Ituverava, Nossa Senhora do Carmo e Liceu Vincent Van Gogh.

“Para mim, foi surpreendente o apoio da Fundação Educacional de Ituverava e maravilhoso o interesse da instituição que é mantenedora da Faculdade de Filosofia Ciências e Letras”, declarou Marta.

As autoras recordam que desde o primeiro lançamento tiveram muitos pedidos de exemplares e elogios pela qualidade do trabalho.

“É motivador o reconhecimento e fico muito feliz pela repercussão que já teve, agora pela editora da Fundação Educacional, representa um maior reconhecimento do material”, declarou a ilustradora Fabíola.

A bibliotecária da Fundação, Vera Chaud, destaca que o livro é recomendado por órgãos de grande relevância na literatura brasileira.

Segundo ela, o conteúdo da obra, “enriquece a educação, contribui para a educação especial inclusiva, amplia a visão de professores, pais e de todas as pessoas ligadas ao processo educacional”.

Vera, no entanto, ressalta ainda que “faz parte de um projeto maior de ativar a editora da Fundação”. É a segunda obra editada pela FE. A primeira foi “A Boneca Diferente”, de autoria da atual secretária municipal de Educação de Ituverava, Renata Ribeiro Sandoval Pagotto e já está em andamento a terceira obra neste mesmo seguimento literário.

“Para isso, contamos mais uma vez com apoio incondicional da diretoria da Fundação, através de seu presidente César Luiz Mendonça e diretor executivo Roberto Inácio Barbosa”, reconhece.

Em visita à FE na tarde de quarta-feira, dia 18 de maio, para apresentação da obra, as autoras foram recebidas pela bibliotecária Vera e estavam acompanhadas pela então coordenadora do CMEI “Maria Paula Ackrouche Sandoval dos Santos”, Giuliana Populim, que apoiou a iniciativa do livro e foi peça importante em seu primeiro lançamento.

O texto é baseado em fatos reais, ocorridos no Centro Municipal de Educação Infantil em Guará. A obra pode ser adquirida nas Bibliotecas da Fundação Educacional de Ituverava e pelo sitehttp://www.servicos.feituverava.com.br/biblioteca

DSC04011

DSC04013

Fonte: Jornal O Progresso