• banner-vestibular-2018








Fique Sabendo

Imprimir

Curso de Ciências Biológicas dá início a ciclio de palestras

banner palestras biologicas 2016

O curso de Ciências Biológicas da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FFCL), instituição mantida pela Fundação Educacional de Ituverava, iniciou um ciclo de palestras que deve continuar ao longo dos próximos meses.

De acordo com o coordenador do curso, o professor Marcelo dos Santos Fernandes, as palestras são voltadas à formação do biólogo e para o desenvolvimento de uma consciência ecológica global, necessária para todos. 
“O evento, que é aberto a toda a comunidade, começou na última terça-feira, 17 de maio, na sala 13 da Fafram, às 19h30 onde ocorreram duas importantes palestras proferidas pela professora Adriana C. Morales Corrêa e Castro e Rita de Cassia Bianchi, ambas pesquisadoras da Unesp, Campus de Jaboticabal”, afirma Fernandes.

Os temas foram i “Evolução, biogeografia e conservação: como conciliar?” e “A importância de dados ecológicos na conservarão dos carnívoros”.

Convite
Ainda de acordo com o coordenador do curso, em breve serão anunciadas as próximas palestras. “Convido a todos que tenham interesse em assuntos de cunho biológico, para que fiquem atentos às próximas palestras e venham aprender um pouco mais conosco, independente de ser ou não aluno da instituição”, convida.

Fonte: Tribuna de Ituverava

Imprimir

FFCL promove semana de Letras, Matemática e Pedagogia

banner semana letras 2016O evento está sendo realizado na própria instituição de ensino, contando com palestras e mini-cursos

A Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FFCL), instituição mantida pela Fundação Educacional de Ituverava, está promovendo desde o dia 16 de maio, a VIII Semana de Letras, Matemática e Pedagogia. O evento é na própria instituição de ensino, contando com palestras e mini-cursos.

Na abertura, segunda-feira, dia 16, foi realizado um sarau literário. Na terça-feira, dia 17, aconteceu uma mesa-redonda com o tema “Estado, família e educação”, com as palestrantes Nayara Hakime Dutra Oliveira e Eliana Bolorino Canteiro Martins e debatedora Lucimary B. Pedrosa de Andrade.

Na quarta-feira, 18 de maio, ocorreu a apresentação de trabalhos em painel e foi proferida a palestra “Reformas na educação básica no Brasil e a gestão escolar”, pela professora Teise de Oliveira Guaranha Garcia.

Quinta-feira
Na quinta-feira, dia 19, e ontem, dia 20, sexta-feira, foram ministrados os mini-cursos: “Oficina do olhar: formando pequenos artistas na pré-escola”, pela professora Deise Aparecida Silva Malta; “As complexas relações humanas: o discurso como prática social”, pela professora Leny André Pimenta; “Letramento e alfabetização: pensando a prática pedagógica”, pela professora Maria do Carmo Rodrigues Barbosa; “Língua e cultura norte-americana e seu ensino em sala de aula”, pelo professor Ricardo Castanheira; “Explorando: jogos e atividades para a construção de conceitos em geometria”, pela professora Rutinéia Cristina Martins; “Instrumentos de avaliação e sua aplicabilidade na educação escolar”, pelo professor Sebastião Donizete da Silva; “Introdução à lógica matemática”, pela professora Letícia Garcia Polac; e “Como as crianças aprendem a se tornar leitoras e produtoras de textos”, pela professora Kelly C. Pádua Bruzegueze Miguel.

Próximos mini-cursos
Hoje, dia 21, estão programados os cursos: “Libras: o falar das mãos”, pela professora Alessandra Pereira do Nascimento; “Possibilidades metodológicas para inclusão do aluno com Transtornos do Espectro Autista”, pela professora Rafaela Cristina Bianchi; “Sexualidade e gênero no espaço do Ensino Superior: reflexões necessárias”, pelas professoras Fátima Gonini, Rita Petrenas e Valéria Mokwa; e “Professora, vem brincar comigo?”, pela professora Valdinéia Rodrigues de Souza Borba.

Segundo o diretor da FFCL, Antônio Luis de Oliveira (“Toca”), a Semana Acadêmica é muito importante para o aprendizado dos alunos. “Ela coloca em evidência assuntos e discussões relevantes, o que é fundamental para os alunos, pois soma ao aprendizado obtido na instituição de ensino. Com isso, eles estão mais bem preparados, não só para o mercado de trabalho, mas para diversas situações do cotidiano”, completa Toca.

Fonte: Tribuna de Ituverava

Imprimir

FFCL faz ato em repúdio à portaria que prejudica PIBID

Manifestação aconteceu na última terça-feira, 3 de maio, no Salão Nobre da Fundação Educacional de Ituverava

banner repudio pibidFoi proposto pelo Fórum Nacional do PIBID que as instituições de ensino do país que fazem parte do programa promovessem, terça-feira, 3 de maio, mobilização nacional contra uma portaria publicada pelo Governo Federal.

Na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FFCL), instituição mantida pela Fundação Educacional de Ituverava, foi organizado um ato de repúdio à Portaria nº046/2016, no Salão Nobre da instituição, com a presença dos alunos dos cursos de licenciaturas, professores, bolsistas de iniciação à docência e supervisores das escolas de educação básica do município.

Na oportunidade, a coordenadora institucional do PIBID/FFCL, professora Lucimary Andrade, fez a leitura de uma carta de repúdio elaborada pelo Fórum Nacional do PIBID intitulada “Contra a opressão e coragem de formar professores”. Os bolsista elaboraram cartazes em defesa do PIBID para divulgação na FFCL e nas escolas parceiras.

O PIBID (Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência) é um programa da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) que tem por finalidade fomentar a iniciação à docência, contribuindo para o aperfeiçoamento da formação de docentes em nível superior e para melhoria da qualidade da educação básica pública brasileira.

O governo Federal ao publicar a Portaria nº 46 de 15 de abril de 2016 revogou a Portaria nº 096 de 2016, que regulamentava o Edital 061/de 2013 no qual o Programa Institucional da FFCL foi aprovado para ser desenvolvido no período de 2013 a 2018.

Segundo a coordenadora institucional do PIBID/FFCL, professora Lucimary Andrade, a Portaria nº 046 de abril de 2016 interrompe o desenvolvimento de uma política de formação inicial e continuada de professores em todo o país redesenhando o projeto pedagógico idealizado pelo PIBID. “A proposta apresentada pela Portaria altera a natureza inicial do Programa que dizia respeito à formação dos professores e a qualidade da educação brasileira para atender à demanda de reforço escolar”, afirma.

PIBID tem sofrido impactos da crise que assola o Brasil

Ainda segundo a coordenadora institucional do PIBID/FFCL, professora Lucimary Andrade, o programa, desde o segundo semestre de 2015, vem sofrendo os impactos da crise política e econômica do país e foi anunciado pelo governo um conjunto de ajustes ao programa no tocante ao repasse de verbas e cortes de bolsas. “Após ampla movimentação nacional em defesa do PIBID e de audiência pública no Senado, foi constituído um grupo de trabalho formado por representantes do governo, coordenadores institucionais do PIBID, lideranças das instituições de ensino e da sociedade para o planejamento das propostas de alterações ao programa. A repentina publicação da Portaria nº46/2016 desconsiderou os trabalhos até então desenvolvidos impondo uma decisão arbitrária do Governo Federal”, ressalta, em entrevista concedida à Tribuna de Ituverava.

Impactos negativos

As mudanças anunciadas na Portaria nº 046/2016, segundo Lucimary Andrade, poderão acarretar impactos negativos no projeto institucional da FFCL. “Dentre as possíveis mudanças temos a diminuição do número de projetos desenvolvidos, visto que atualmente os subprojetos são organizados por licenciaturas contemplando os cursos de Pedagogia, Letras, Matemática, História e Biologia”, lembra.

“A Portaria propõe uma proposta de subprojetos organizadas por eixos, reduzindo as áreas de atuação das licenciaturas. Em conseqüência teremos a diminuição do número de bolsistas de iniciação à docência, de supervisores e coordenadores de área”, relata.

Lucimary Andrade afirma ainda que em relação ao corte dos números de bolsas de iniciação à docência, o prejuízo aos alunos não será meramente financeiro, visto que a participação no programa representa a oportunidade de eles vivenciarem experiências práticas da docência aprimorando conhecimentos necessários à formação docente. “Outro ponto é a possibilidade de interromper a parceria da FFCL com as escolas de educação básica do município, que desde 2012 tem resultado em ações pedagógicas muito positivas”, alerta.

“Por isso, fizemos este ato, pois acreditamos e lutamos pela revogação da Portaria nº 046/2016 para que a proposta inicial do PIBID continue sendo desenvolvida em defesa de uma Pátria Educadora”, completa.

t3178p20 - FFCL - Ato de repúdio - PIBID

Imprimir

D. A. e Atlética das Engenharias Civil, Mecânica e de Produção

banner da engenharias

Diretório Acadêmico e Atlética das Engenharias Civil, Mecânica e de Produção