• banner-forme-facil3
  • banner-vestibular-2020








Imprimir

VII Semana de História - Homenagem Celso Barbosa Sandoval

Na última semana, quarta-feira dia 11 de novembro o historiador Celso Barbosa Sandoval recebeu homenagem da Fundação Educacional de Ituverava, por suas doações a instituição. O Historiador doou todo o seu acervo de livros, atas da maçonaria, inventários, mapas, cartas políticas trocadas entre o governo local e os governos estadual e federal, recortes de jornais, revistas, fotos e moedas.

A bibliotecária Vera Mariza Chaud de Paula destacou o trabalho do historiador e a importância desse acervo aos alunos, principalmente aos alunos do curso de Historia, que na ocasião participavam da semana acadêmica e puderam conferir de perto o Guia de Moedas, criado através desse acervo histórico.

O diretor da FFCL, Antônio Luís (Toca) fala sobre a atitude de Sandoval e ressalta a importância disso para pesquisas, “Nós só temos a agradecer, é muito bom saber que a FFCL pode contar com um acervo desse para os alunos. 

Os alunos do curso de Historia que estavam participando da VII Semana de História, também tiveram palestra com a Professora Maria Cherubina de Lima Alves (coordenadora do Comep - Uni-FAcef) processo de capacitação dos membros do Comitê de Ética em Pesquisa da FFCL.


Antonio Luis de Oliveira (Diretor da FFCL), Celso Barbosa Sandoval (Historiador), Vera Mariza Chaud (Bibliotecária) 

Professora Maria Cherubina de Lima Alves (coordenadora do Comep - Uni-FAcef), Professora Ana Maria Jabur
Imprimir

Alunos do PIBID apresentam trabalhos em evento científico

Nos dias 22,23 e 24 de outubro foi realizado o I Seminário PIBID/Sudeste e III Encontro Estadual do PIBID em Vitória, ES. Participaram do evento mais de 1.300 bolsistas do PIBID de todo o pais,com aproximadamente 400 trabalhos apresentados em comunicação oral e pôster. O PIBID/FFCL foi representado no evento pelos alunos Rafael Carvalho da Silva e Leandra dos Santos Aguilar, do curso de Biologia e pela aluna Paula Gabrielle W.Guedes do curso de Pedagogia. O aluno Rafael Carvalho da Silva apresentou o trabalho, em coautoria com o Prof.Marcelo dos Santos Fernandes e Profa. Cristiane Pianta, intitulado “Avaliação do uso de mapas conceituais na transmissão e aprendizagem de conteúdos de zoologia no ensino médio com enfoque no filo arthropoda”. A aluna Leandra dos Santos Aguilar apresentou o trabalho” Utilização de mapas conceituais para avaliação de aprendizagem no ensino de zoologia de vertebrados em biologia, também em coautoria com  o Prof.Marcelo dos Santos Fernandes e Profa. Cristiane Pianta. A aluna Paula Gabrielle W.Guedes apresentou em pôster o trabalho “ Os jogos na educação: experiência do subprojeto de Pedagogia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ituverava,  realizado em coautoria com a Profa. Maria Madalena Gracioli e Profa. Priscila Cardoso Gimenes.

Imprimir

FFCL realiza 3ª feira de profissões "SE LIGA"

A 3 ª Feira de Profissões da FFCL – SE LIGA, com participação da Fafram, realizada nesta segunda-feira (19), reuniu cerca de 700 alunos do ensino médio da rede publica e privada de Ituverava e região. A Feira foi importante para orientar os alunos sobre os cursos de graduação, mercado de trabalho e cultura.

O evento aconteceu das 8h00 às 13h00 no poliesportivo da FE e apresentou profissões nas áreas de saúde, humanas e exatas, além de promover um bate-papo com professores , psicólogas e veteranos, atividades culturais, visitas monitoradas ao Núcleo Jurídico e apresentação da turma do Ciência em Show.

“A Feira de Profissões da FFCL oferece ao estudante a oportunidade de conhecer melhor a profissão que deseja seguir, assim como outras áreas que ainda não tenha conhecimento”, destaca Angela Viegas S. Freitas,  organizadora do evento, acrescentando que a experiência no meio acadêmico contribui para despertar o interesse profissional do aluno.

Imprimir

FAFRAM realiza a 6ª Cavalgada Solidária

banner-cavalgada-solidaria-fafram-2015

Aconteceu no ultimo sábado dia 7 de novembro a 6ª cavalgada Solidária da Fafram - Faculdade Dr. Francisco Maeda (Fafram) . O ponto de partida foi nos armazéns Gerais da Coran, as 8h30. Os participantes percorrerão ruas da cidade e chegaram à faculdade por volta das 12h30, quando os cavaleiros foram recepcionados com a tradicional Queima do Alho.

Participarão do evento comitivas convidadas, resgatando a cultura do peão do passado, ao som de moda de viola.

cavalgada-solidaria-fafram-2015-00

cavalgada-solidaria-fafram-2015-00

cavalgada-solidaria-fafram-2015-00

cavalgada-solidaria-fafram-2015-00

cavalgada-solidaria-fafram-2015-00

cavalgada-solidaria-fafram-2015-00

cavalgada-solidaria-fafram-2015-00

cavalgada-solidaria-fafram-2015-00

cavalgada-solidaria-fafram-2015-00

cavalgada-solidaria-fafram-2015-00

Imprimir

Workshop de Preservação Digital cria a Carta de Ribeirão Preto

banner-preservacao-digitalAs instituições públicas e privadas e o Comitê Gestor da Rede Memorial, representados pelos delegados abaixo relacionados, reunidos no Centro de Tecnologia da Informação da Universidade de São Paulo, Campus de Ribeirão Preto, em outubro de 2015, por ocasião do Workshop Preservação Digital, promovido pela Seção da América Latina e Caribe da Federação Internacional de Associações de Biblioteca e Instituições, cônscios de sua responsabilidade social, bem como, da necessidade e oportunidade de se expressarem publicamente, enquanto comunidade de interesse, vem divulgar no presente manifesto sua apreensão e posição para encorajar as autoridades públicas e privadas a adotarem políticas de preservação e acesso aberto aos bens do patrimônio científico, tecnológico e cultural brasileiro registrado em meio digital.

Considerando as recomendações contidas:

– na Carta de Preservação Digital da UNESCO, março de 2003;
– na Carta para Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Brasileiro do Conselho Nacional de Arquivos (CONARQ) de 2004;
– nos objetivos e diretrizes contidas no Plano Nacional de Cultura do Ministério (PNC) criado pela Lei no. 12.343 de 02 de dezembro de 2010;
– nos Dez princípios e compromissos para a digitalização dos acervos memoriais que constam da Carta do Recife 2.0 da Rede Memorial de 2011;
– na Declaração da UNESCO de 21 de setembro de 2012, “Memória do Mundo na Era Digital: digitalização e preservação” (Carta de Vancouver);
– na Lei Cultura Viva, no. 13.018, de 22 de julho de 2014 do Ministério da Cultura, no seu artigo 63; e
– no IFLA Trends Report publicado em 2014,
– nas “Diretrizes para planejamento de digitalização de livros raros e coleções especiais” publicadas pela IFLA em janeiro de 2015.

e reconhecendo ainda os princípios defendidos pela(o):

– Rede Cariniana do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT);
– Articulação civil da Rede Memorial; e
– Programa Nacional de Acervos Digitais proposto pela Coordenadoria de Cultura Digital da Secretaria de Políticas Culturais do MINC;

manifestam inquietação com:

– a formalização da Política Nacional de Acervos Digitais, encabeçada pelo Ministério da Cultura, mas de interesse também dos demais Ministérios frente a sua transversalidade, caráter estratégico e impacto social;
– a pulverização de iniciativas governamentais e institucionais em distintas frentes duplicando o esforço e diminuindo a eficiência do gasto público;
– a demanda de um mapeamento dos acervos digitais custodiados por organizações públicas e privadas cujo conteúdo seja do interesse memorial para o patrimônio nacional;
– a urgência de articulação institucional em prol de uma Política de Curadoria Digital;
– a demanda não atendida de formação e capacitação de profissionais habilitados em Curadoria Digital.

e propõem e encorajam:

– a abertura de um instrumento de consulta pública com vistas a subsidiar a política integrada de acervos digitais, em especial no que se refere à preservação digital;
– a promoção da articulação de projetos, ações e pesquisas das diversas instituições interessadas, com o objetivo de compartilhar iniciativas, recursos,conhecimento e experiências no contexto deste Manifesto;
– o planejamento de um sistema nacional de memória a partir de um diagnóstico que aponte o estado da arte dos acervos digitais de interesse e memória nacional, identificando suas condições e riscos;
– o empoderamento dos delegados que subscrevem este documento, e outros profissionais e grupos de interesse, para atuarem como agentes junto às suas organizações em ações que consolidem políticas institucionais de preservação digital;
– as universidades e instituições de ensino, pesquisa e extensão a desenvolver iniciativas de reforma de seus currículos e criação de cursos de formação que atendam as demandas identificadas nos relatórios que apontam as tendências do século XXl;
– as instituições de Ensino, Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) e Cultura, no sentido de garantir e otimizar o processo de preservação e disponibilização da informação produzida, que deve ser de acesso público;

Esse é um instrumento aberto para adesão de interessados em dar suporte às considerações, apreensões e proposições nele contidas.

Ribeirão Preto, 23 de outubro de 2015.

ASSINAM A CARTA:

  • Marcos Galindo – Rede Memorial UFPE
  • Sueli Mara Soares Pinto Ferreira – IFLA LAC/USP FFCLRP
  • Ariadne Chloe Furnival – UFSCar
  • Bibiana Teixeira de Almeida – Embrapa
  • Caterina Groposo Pavão – CPD/UFRGS
  • Claudiane Weber – FEBAB/USP
  • Daniela Maciel Pinto – Embrapa
  • Divino Ignácio Ribeiro Junior – UDESC/LabTecGC
  • Edney Almeida de Brito – Centro Cultural São Paulo
  • Eliane Colepicolo – UFSCar
  • Felipe Augusto Arakaki – UNESP
  • Gabriel Vieira Cândido – PUC-SP
  • Geni Tofolli – Emp. Paulista Planejamento Metropolitano
  • Gisele Laura Haddad – USP/ECA/PPGMusica
  • Graciele Maria de Carvalho – UFOP
  • Ieda Martins – USP FFCLRP
  • Isabel Ariño Grau – UNIRIO
  • José Eduardo Santarem Segundo – USP FFCLRP/UNESP PPGCI
  • Luciana Garcia da Silva Santarem – Unimed Ribeirão Preto
  • Pedro Puntoni – Rede Memorial / Núcleo de Cultura Digital CEBRAP
  • Rachel Lione Banhos – Biblioteca Central USP Ribeirão Preto
  • Rafael Cobbe Dias – UNINTER / Rede Cariniana
  • Vera Mariza Chaud de Paula – Fundação Educacional de Ituverava
  • Vera Viana dos Santos Brandão – Embrapa

Fonte: IFLA

Imprimir

Enem será aplicado nos dias 24 e 25 de Outubro

Em Ituverava, mais de 3,3 mil estudantes deverão prestar o Exame Nacional do Ensino Médio

Restam apenas duas semanas para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), prova que além de servir como ferramenta para avaliação do Ensino Médio no Brasil, funciona como método para acesso do Ensino Superior em instituições públicas e para os programas de bolsas (Prouni) e financiamento (Fies), em universidades públicas.

Neste ano, mais de 7,7 milhões de pessoas se inscreveram para prestar a prova, marcada para o dia 24 de outubro, às 13h30, meia hora mais tarde que nos anos anteriores.

No primeiro dia de Enem, serão aplicadas provas de Ciências Humanas e de Ciências da Natureza, com duração de 4 horas e 30 minutos. No domingo, 25, os estudantes terão 5 horas e 30 minutos para resolver questões de Linguagens, Códigos, Matemática e Redação.

Os candidatos isentos da taxa de inscrição que não comparecerem nos dois dias de provas perderão o direito à isenção no exame de 2016. O objetivo da mudança no critério é diminuir o índice de abstenções. Para não se confundir no momento da prova, seguir algumas dicas é fundamental.

3,2 mil candidatos deverão prestar a prova em Ituverava

Em Ituverava, mais de 3,2 mil candidatos devem fazer o exame, que será aplicado na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FFCL), na Faculdade Dr. Francisco Maeda (Fafram), no Colégio Objetivo, na Escola Estadual “Capitão Antônio Justino Falleiros” e na Escola Municipal de Ensino Fundamental “Professora Rosa de Lima”.

Além de Ituverava, a cidade recebe candidatos dos municípios de Aramina, Buritizal, Guará, Igarapava e Miguelópolis.

Confira algumas dicas do Enem

Cartão de confirmação

Pela primeira vez, o Ministério da Educação não vai encaminhar a versão impressa do cartão pelos Correios. A divulgação será exclusivamente no formato digital pelo site do Enem. O cartão, além de significar a confirmação de inscrição do candidato, traz o endereço de seu local de prova.

Documentos

Para fazer as provas é necessário apresentar um documento de identificação original com foto. Se o candidato, por algum motivo, está sem documento, vale a pena correr e providenciar.

Serão aceitos: carteira de trabalho, passaporte, carteira de habilitação e certificado de reservista. Não serão aceitos: certidões de nascimento e casamento, título de eleitor, carteira de estudante, crachás funcionais. Cópias de documentos válidos, mesmo que autenticadas, também não são aceitas.

O candidato que estiver sem o documento por motivo de perda, furto ou roubo poderá fazer as provas se apresentar um boletim de ocorrência expedido por um órgão policial, no máximo, 90 dias do primeiro dia de aplicação do exame.

Conteúdos

Ainda dá tempo de estudar os conteúdos com mais dificuldade. É a hora de fazer exercícios, verificar as provas de anos anteriores, tirar dúvidas com professores e pegar as últimas dicas. Como o Enem engloba todo o conteúdo do Ensino Médio e o volume do material é muito grande, estudar tudo agora seria impossível.

Experiência

O Enem é uma prova longa. Além de conhecimento e controle da ansiedade, ela exige resistência, principalmente se no dia do exame as temperaturas estiverem altas. Vale a pena levar água para se hidratar e pequenos lanches. Outra dica é conversar com quem já enfrentou com sucesso a maratona de provas. Ouvir experiências positivas de colegas e professores pode ser inspirador e deixar o candidato mais tranqüilo.

Noticiários

A prova não vai cobrar conhecimento sobre as atualidades. Porém, ler jornais, sites, revistas e se informar ajuda no desenvolvimento de um repertório para escrever uma boa redação. No ano passado o tema foi publicidade infantil e em 2013, os efeitos da implantação da Lei Seca. A redação é feita no segundo dia de prova, no domingo. Garantir uma boa pontuação é essencial para elevar a nota e ter mais chances de disputar vagas pelo Sisu.

Tempo para relaxar

Cada aluno tem seu próprio ritmo, mas, sobretudo, a semana final deve ser período de desaceleração. Os especialistas aconselham que os estudantes busquem atividades de lazer que não comprometam o sono. Nada de exagerar em baladas, mas os candidatos podem aproveitar esse tempo para rever amigos. O período também deve ser aproveitado para manter a alimentação regrada: nada de exageros.

Fonte: Tribuna de Ituverava